sábado, 26 de maio de 2007

CAMPANHAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA

http://www.febnet.org.br/campanhas/content,0,0,1900,0,0.html

Marcha Em Defesa da Vida

No dia 15 de agosto, a partir das 17h, ocorrerá na Esplanada dos Ministérios e defronte ao Congresso Nacional, em Brasília, a “Primeira Marcha Cívica Nacional Em Defesa da Vida – Brasil Sem Aborto”. A Federação Espírita Brasileira integra a Comissão Organizadora juntamente com representações da Sociedade Civil e Entidades Religiosas.
No dia 1º de agosto, às 16h, houve o Ato de Lançamento da Marcha Nacional da Cidadania em Defesa da Vida, em auditório do Parlamundi da LBV, em Brasília. O auditório estava lotado com representantes de Instituições, Entidades e Personalidades do meio científico e político e da sociedade civil em geral que defendem o direito à vida desde a concepção. Foram compostas duas mesas, com rápidos pronunciamentos, de representantes religiosos onde, entre outros, falaram Nestor João Masotti, presidente da FEB, Marília de Castro, pela REBRAFE, o representante da CNBB, e políticos, destacando-se o deputado federal Luís Bassuma e a ex-senadora Heloísa Helena.
O cantor e compositor Nando Cordel fez excelente apresentação. No Ato foram apresentadas as peças promocionais para divulgação da Marcha.
Mais informações com o coordenador da Marcha: Jaime Ferreira Lopes pelo telefone (61) 8117-9107 ou no site www.brasilsemaborto.com.br
Tribunal de Justiça acata pedido de feto
Ao acatar, em janeiro [2007], o pedido de um feto – o de desfrutar de um pré-natal adequado –, o Tribunal de Justiça de São Paulo trouxe à tona, mais uma vez, as discussões sobre quando, afinal, começa a vida. A decisão foi baseada no entendimento de que o feto “pode solicitar judicialmente seus direitos mesmo sem ter personalidade jurídica”, segundo acórdão assinado pelo desembargador José Mário Antônio Cardinale, do qual também participaram Canguçu de Almeida e Sidnei Beneti. Nem o TJ [Tribunal de Justiça] – SP nem o Superior Tribunal de Justiça têm conhecimento de casos semelhantes.
Em vez de propor ação em nome de uma grávida, presa na Cadeia Pública de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, o defensor público Marcelo Carneiro Novaes colocou o feto de 15 semanas como autor do processo, utilizando-se do Estatuto da Criança e do Adolescente, que tem definições claras de proteção à criança, a principal beneficiada com o pré-natal bem feito. “Os artigos 7, 8 e 9 prevêem expressamente os direitos do pré-natal. No estatuto existe o princípio da proteção integral. E o destinatário deste direito não é a mãe, é a criança”, afirmou.
Segundo ele, a mulher não estava recebendo o atendimento de pré-natal adequado. Assim, o pedido foi feito em nome do bebê porque o acompanhamento seria destinado a garantir a vida e a saúde dele, assim como de sua mãe. O juiz da Vara de Infância e Juventude do Município negou o pedido de Novaes e alegou que a ação deveria ser feita em nome das mães – outras presas estavam na mesma situação –, mas ele recorreu ao TJ, que reconheceu ao feto o direito de pleitear judicialmente seus direitos desde o momento da concepção.
Cláudia Santos – Folha Espírita – fevereiro 2007.


"Temos medo da guerra nuclear e dessa nova enfermidade que chamamos de AIDS, mas matar crianças inocentes não nos assusta. O aborto é pior do que a fome, pior do que a guerra" Madre Teresa de Calcutá

"Um país que aceita o aborto não está a ensinar os seus cidadãos a amar, mas a usar a violência para obterem o que querem. É por isso que o maior destruidor do amor e da paz é o aborto." Madre Teresa de Calcutá


Vídeo sobre o aborto
http://www.youtube.com/watch?v=UgH7bkV0Dm4 http://www.youtube.com/fiso4life

Conheça uma televisão espírita virtual voltada às pessoas que alimentam idéias de suicídio. Clique: mms://209.190.25.90/Não%20ao%20Suicídio

http://www.cvv.com.br/



Ações espíritas no combate ao suicídio De acordo com estudo divulgado pelo Ministério da Saúde, houve um aumento de casos de suicídio na última década no Brasil . A média nacional de suicídios passou de 3,9 por 100 mil em 1994 para 4,5 por 100 mil em 2004, período do levantamento do estudo do Ministério da Saúde. A Federação Espírita Brasileira (FEB) mantém uma campanha em Defesa da Vida, informando sobre a visão espírita acerca do suicídio. Para ler os textos com a visão espírita e os manuais de orientação da Organização Mundial de Saúde visite www.febnet.org.br/campanhas e clique no menu "Defesa da Vida".
Projeto ComViverO Ministério da Saúde lançou no ano passado o projeto ComViver, que atende familiares e amigos de pessoas suicidas, com o objetivo de reduzir o impacto dos danos do suicídio nessa população fragilizada, acolhendo-os e acompanhando-os na superação do trauma, além de ensinar medidas simples para afastar os riscos de suicídio dentro de casa. O Movimento Espírita apóia e divulga ações como essa, como faz a própria Federação Espírita Brasileira (FEB). O site do Projeto ComViver é: http://www.projetocomviver.org.br/
Teresina é a Capital com maior número de mortalidade feminina por suicídio do Brasil.
O Ministério da Saúde divulgou um estudo inédito que revela o ranking dos Estados e Capitais do
Brasil com relação à mortalidade por suicídios. O Piauí encontra-se na 10ª posição com relação à mortalidade masculina e na 8ª posição com relação à mortalidade feminina por suicídio. No ranking das Capitais, Teresina encontra-se na 3ª posição com relação à mortalidade masculina e na preocupante 1ª posição com relação à mortalidade feminina por suicídios. O Espiritismo ajuda na prevenção contra o suicídio mostrando que a vida não termina com a morte e que toda dor tem seu fim.
O Conselho Federativo Nacional da FEB aprovou diversas campanhas. Além das que visam divulgar a Doutrina Espírita - "Conheça o Espiritismo" e "Divulgue o Espiritismo" - há as de caráter social. São elas "Viver em Família", "Em Defesa da Vida" e "Promovamos a Paz, Construindo o Bem". Em reunião realizada na sede da FEB, em Brasília, no dia 21 de novembro de 2004, o CFN aprovou:
reativar conjuntamente as Campanhas “Viver em Família” e “Em Defesa da Vida” no País;
estimular o aprofundamento dos temas sobre família e sobre a defesa da vida na visão espírita; dar ênfase em opções de operacionalização das Campanhas, estimulando-se o intercâmbio entre as federativas e associações especializadas;
criar-se uma página eletrônica específica para as Campanhas “Viver em Família” e “Em Defesa da Vida”.
Em seguida, em reunião dos diretores da FEB, foi recomendada a inclusão das Campanhas “Viver em Família” e “Em Defesa da Vida” no espírito e âmbito geral da Campanha “Construamos a Paz Promovendo o Bem!”. Nasceu, então, a proposta denominada Campanha "Família, Vida e Paz", que foi submetida à apreciação e recebeu sugestão das Federativas estaduais
.

Nenhum comentário: